Você não é a mesma daquele dia que firmou um compromisso e fez uma aliança com seu esposo.

E ele com certeza não é o mesmo também.

A circunstância na qual se casaram também não é a mesma, e porque os lençóis deveriam ser?

Quero compartilhar com vocês uma experiência emocionante que vivi.

 

O perigo da rotina no casamento

Há alguns anos, fui ministrar em um encontro para mulheres sobre: como sair da rotina sexual no casamento.

Era um dia fresco e tranquilo quando entrei num ambiente provocador! Me fiz a seguinte pergunta: “o que estou fazendo aqui?” E comecei a transpirar antes mesmos de abrir a boca.

Que desafio, porque o público médio que estava lá tinha de 50 anos pra lá, mais de 20 anos de casadas e eu na casa dos meus 30, com apenas 10 anos de casamento.

Confesso que me senti intimidada por aquelas senhoras ali com o olhar de “o que essa menina pode me ensinar?”

Me senti despreparada e que a ministração que havia preparado estava “pobre”, afinal não ia dizer nada do que elas não sabiam, foi o que eu pensei, mas não era isso que nos aguardava naquela tarde.

Coloquei o medo debaixo do braço e fui assim mesmo.

Comecei dizendo de como é importante respeitar os tempos em nossa vida. Cada ano que passa nos tornamos melhores (ou piores), fato é que não continuamos as mesmas.

Toda esposa, algum tempo depois que passa a euforia das alianças, erroneamente acredita que não há nada mais pra conhecer, uma hora ou outra perde a empolgação do “fazer amor”.

Que coisa estranha, como se o amor pudesse ser feito. Na verdade pode! Com pequenas intercessões e incentivos.

 

Lençóis limpos: preparando o ambiente para o amor

Uma das dicas que dei naquele dia foi de sempre trocar os lençóis, como uma forma de preparar o ambiente para receber o amor.

Colocar lençóis limpos, macios e cheirosos na cama trazem a sensação de um cuidado especial com você e com seu esposo.

Um toque de carinho e uma intenção de fazer com que o esposo se sinta desejado e realizado através de toques e carícias num ambiente amigável e todo pensado para aquele momento que é muito especial.

Trocar os lençóis não é um cuidado só com o marido, mas principalmente para a esposa, porque é para nós mulheres que o detalhes fazem a diferença, não é mesmo?!

E estar entre lençóis que transmitem afeto e ternura podem aquecer os sentimentos.

E também é uma maneira da esposa se sentir confortável e segura com aquele momento que ela mesmo investiu nela (muitas vezes o marido não tem essa sensibilidade e nem pensa que isso é importante, mas mesmo assim a mulher pode oferecer este mimo para ela, já que também desfrutará da ocasião).

 

Sexo frio: você merece mais do que isso

O sexo para nós é emocional antes de físico e muitas mulheres, sem saber disso, vão para a  cama só pra cumprir com um “dever”. E não é bem assim.

A Bíblia diz que a mulher sábia edifica o lar… o sexo está dentro do lar, por isso podemos construir um sexo que seja agradável, prazeroso e encha o nosso tanque de amor, nos braços de nosso esposo.

Muitas vezes, sofremos com um sexo frio e indelicado porque não temos a humildade de construir um sexo bom, isso diz muito sobre o amor-próprio. Criar um ambiente em que se sinta segura e confortável não é complicado.

Dei essa entre outras dicas e finalmente a ministração terminou. Aquelas senhoras pareciam nem respirar com tudo que eu havia dito.

Acho que a minha despretensão e humildade em ensiná-las algo que não soubessem as deixaram de queixo caído ou eu tinha tocado em alguma ferida, sem saber… vai saber….

 

Uma mudança simples que reacendeu a chama do casamento

Saí daquela palestra sem saber se tinha ajudado ou não aquelas “senhoras”.

Anos depois desse evento saindo de um restaurante próximo ao meu trabalho uma senhorinha de 70 anos, me parou perguntando se eu me lembrava dela do tal encontro de mulheres, disse que sim, (na verdade foi ela que mais me intimidou,  ficava olhando pra mim com uma cara de quem comeu e não gostou, mas consegui superar e terminar a palestra).

Me perguntou se eu não poderia lhe escutar por um momento que gostaria de me contar algo que eu ia querer saber, entramos no restaurante e sentamos de novo, e dei toda a minha atenção a ela, bem curiosa.

Ela começou toda animada a me contar como aquele dia tinha sido um divisor de águas no seu casamento de quase 50 anos, disse que não tinha mais desejos sexuais por causa da “melhor idade” entre outras coisas mal resolvidas.  

E que vivia com seu esposo na base do companheirismo, eram amigos, mas ela sentia falta da “coceirinha do amor” (risos mútuos).

Contou que quando eu disse sobre preparar o ambiente e trocar os lençóis, se lembrou de um jogo de cama que sempre quis comprar, mas não tinha coragem porque tinha dó de desfazer dos lençóis antigos e que ainda estavam muito bons.

Já fazia mais de 15 anos que não renovava seu enxoval (pensei: “meu Deus, eu não sabia que lençóis duravam tanto”, mas não quis interromper).

E ela continuou dizendo que saiu de lá e foi pro shopping disposta a comprar um jogo de lençóis bonito e macio pra ver se minha ideia de “jerico” ia dar certo. Se perguntou em como trocar os lençóis da cama poderia acender sua relação de novo?

Mas confessou que sentiu um carinho crescendo pelo seu marido e por ela mesma enquanto comprava os “tais lençóis”, e queria dar esse presente para os dois. Estava empolgada para ver se a tal dica ia dar certo, talvez essa fosse a chance da chama acender rsrsrs. Eu fiquei embasbacada.

Bárbara, comprei um jogo de lençol vinho de cetim. Fiquei com vergonha da cor, porque só usei branco a vida toda, mas pensei que já tô velha mesmo, o que eu posso perder?

Ri alto nesse momento, que gracinha a timidez dela.

Chegou em casa, teve o cuidado de lavar e passar o lençol, (porque né, Bárbara, não dá pra deitar num lençol amarrotado, ela me disse.)

Tomei aquele banho que você ensinou, vesti uma camisolinha, levinha,  bem diferente daquelas que eu costumava vestir e fiquei esperando o meu velho chegar da fisioterapia.

Quando o portão bateu, me deu uma vergonha danada do que eu estava fazendo, então me escondi e fiquei vendo qual seria a reação do “meu velho”, ele entrou no quarto, olhou a cama com os lençóis novos e escuros e foi tomar banho, cantarolando, igual quando ele tá feliz, fiquei mais calma e sentei na cama sem saber o que fazer, já que tinha anos que estávamos só na base da amizade.

Quando ele saiu do banheiro tomei um susto, estava cheiroso, tinha penteado o cabelo, vestia uma ceroula verdinha, a que eu mais gostava.

Se sentou do meu lado e disse que eu estava muito “jeitosa” e que cheirava flores (me deu um troço no coração nessa hora, me senti até importante).

Aí né menina, você imagina o que aconteceu…

Mas tarde a vizinha me perguntou se eu tinha comprado um gato, porque ela escutou uns miados vindos lá de casa rsrsrs ( achei que ia passar mal de tanto rir).

Foi emocionante, nos trouxe boas lembranças e sentimos as alegrias que tivemos desde de então.

 

A vida a dois renovada

Fiquei com uma coceirinha no peito durante dias e dias, porque depois disso, comprei mais três lençóis de cetim (sorrimos juntas).

Ela me contou com lágrimas nos olhos como foi diferente trocar os lençóis naquele dia.

Deu uma nova cor na vida dela, disse que nunca tinha se sentido tão bem com seu marido depois de todos esses anos, e que o sexo na maturidade fica muito melhor porque é cheio de cumplicidade e um carinho que não dá pra explicar, sabe né menina, depois que tudo “despenca”, tem que ter amor, se não…

Falou de como pareciam um só agora e das conversas que eles tinham durante horas ali na cama.

Me disse que ali, entre aqueles lençóis, ela conseguiu perdoar e lavar sua alma diante de seu esposo. Que o marido reconheceu os erros do passado e pediu perdão para ela.

Estar nos braços do meu marido, Bárbara, daquele jeito, me curou da amargura que vivi durante anos.

Se perdiam no tempo revendo as lembranças, rindo e se emocionando, se orgulhando da vida que construíram.

Parece que lençóis coloridos faz a gente enxergar a vida alegre também, né Bárbara?!.

Nossos ânimos mudaram depois daquele dia. Nunca estivemos tão bem depois que a idade chegou.

Minha filha perguntou se eu tinha trocado de remédio, porque estava muito alegre, eu respondi pra ela que só se o remédio fosse o seu pai, vi os olhos dela surpresos e sorridentes.

Terminou agradecendo com os olhos marejados (e os meus encharcados) a benção que tinha sido ter trocado os lençóis, porque permitiu que ela experimentasse um tempo novo no seu casamento.

 

Uma partida e uma lembrança

Seu marido faleceu 8 meses depois que tudo isso aconteceu e ela me disse que ele foi em paz e a deixou com paz.

Ela me deu um abraço apertado e cumprido e com muito custo nos despedimos. Nos sentimos próximas e acolhidas uma pela outra, eu tinha atravessado a vida dela e agora de uma maneira tão única e tão nossa ela fazia parte da minha também.

Chorei horrores a caminho do trabalho.

Ofereci o pouco que eu tinha naquela ministração simples e o Senhor transformou em muito na vida daquela senhorinha.

Imagina se eu tivesse desistido por medo, como eu pensei???

Quando a Bíblia diz que os sonhos Dele são mais altos e maiores que os nossos, é verdade! Porque não tem a ver conosco e sim com Ele.

Tirei algumas lições dessa história:

  • Trocar os lençóis pode significar corrigir a rota no relacionamento.
  • Trocar os lençóis pode significar subir de nível no seu casamento.
  • Trocar os lençóis pode significar respirar fundo e dar mais uma chance. Vivemos num ciclo de erros, infelizmente .
  • Trocar a obrigação pela satisfação.
  • Trocar a ignorância pela ternura.
  • Trocar os momentos de guerra pelos de paz.
  • Trocar os lençóis significa trocar a arrogância pela gentileza.
  • Trocar os conflitos pela harmonia.
  • Trocar a intolerância pela cumplicidade.
  • Trocar o orgulho pela humildade.
  • Trocar a vergonha pela confiança.
  • Trocar a insegurança pela tranquilidade.
  • Trocar o abuso pela compreensão.
  • Trocar os lençóis quer dizer descansar para não desistir.

É caminhar a segunda milha, é virar a outra face, é dar a razão em busca da tranquilidade. (isso não se encaixa para abusos físicos, nem emocionais), mas para o chamam de incompatibilidade de gênero.

Aquela senhorinha tímida e pacata que me fez rir e chorar ao mesmo tempo me ensinou mais do que eu a ela naquele dia, me ensinou que trocar lençóis da impaciência, da insensibilidade, da precipitação, da insensatez no meu próprio casamento.  

Trocar os lençóis significa trocar tudo aquilo que já te fez sofrer, mas passou, pode significar que aquilo que te incomoda pode ser substituído ou reinventado (não o marido).

Porque muitas vezes vamos para cama infladas por esses sentimentos e transformamos o presente que ganhamos de Deus de casamento, o sexo, em um pesadelo. Falta maturidade para resolvermos nossas questões internas e extrair delas só o aprendizado, deixar a dor ser lavada junto com os lençóis sujos.

 

Não perca tempo limpando a sujeira de seus lençóis, apenas troque e renove suas forças, sua fé, suas esperanças.

Troque de atitude, troque o rumo dos desgostos com sabedoria e edificando a sua vida, a sua casa, a vida de seu esposo e de seus filhos.

Eu não consigo imaginar como anda seu casamento, as situações nas quais você foi exposta, mas tenho certeza que enquanto há vida há esperança de mudança, de cura.

Eu acredito que quem anda com Jesus tem solução para todos os problemas. Para Ele não existe limitações, Ele sempre se levanta quando estamos caídas e realiza o que faz de melhor: governa. 

Aquele senhorinha é uma prova disso, aos 70 anos, esperando pelo “fim da vida”, palavras dela, ainda teve a oportunidade de viver a restauração.

Existe em Jesus uma graça para mudar o que não podemos, uma misericórdia que nos recupera, que cuida, que destrava, que nos compreende.

Naquele dia que nos vimos pela primeira vez nem eu e nem ela sabíamos o que Deus tinha preparado para nós duas, mas aquele encontro mudou nossas vidas, principalmente porque estávamos buscando na fonte certa: em Deus.

Ensinei a ela uma coisinha e ela me ensinou tantas outras, como: virar as páginas tristes da minha vida, a não parar na minha dor, a não insistir nos meus erros, a não dar bola para o fracasso, eles vão acontecer e isso não pode me parar.

Te contei toda essa história para dizer que pequenas atitudes trazem transformações significativas.

Troque de postura e arrisque-se a viver plenamente.

Seja bárbara e troque os lençóis da sua vida também.

Ah antes de sair me faz dois favores:

1 –  Compartilhe este texto nas suas redes sociais para que muitas de nós tenham a oportunidade de sarar com essa história .

2 –  Me conta aqui nos comentários quais os lençóis você já trocou????

Abraço apertado e emocionado depois dessa história.

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert