Nós mulheres, podemos gerar ou abortar.

Mulheres que geram são aquelas que trazem vida a existência de pessoas.

Mulheres que abortam causam a morte dessas mesmas pessoas.

Já percebeu o peso dessa responsabilidade?

Não estou falando somente de bebês, mas de tudo ao nosso redor. Como seria sua vida se você gerasse relacionamentos, amizades, sonhos, projetos, seu casamento e seu marido em oração? 

Quando casamos, voluntariamente recebemos a graça de gerar um companheiro, como também temos a opção de abortar o marido que ele poderia ser.

Pense nas opções a seguir e escolha uma delas:

  • manter a vida de seu marido do mesmo jeito de quando o conheceu;
  • melhorar sua vida significamente através do casamento ou;
  • piorar tudo que ele já foi um dia.

Parece complicado mas, não é. E é nisso que quero dividir com você hoje. Despertar sua atenção para que possa ser mais bárbara que já é. Vem comigo!

 

Já parou para pensar no que você reflete na vida do seu marido?

Muitas vezes não temos o esposo que sonhamos porque não oferecemos aparatos para que ele possa se desenvolver.

Isso mesmo. Um bom cônjuge precisa ser desenvolvido. E a benção dessa evolução dependerá de como nós conduzimos o processo.

Sim!!! Depende de nós.

Pode ser que a primeira vista esse fato seja um pouco duro e um tanto pesado, mas é verdade, 

Entramos no casamento pensando nos benefícios que vamos ter, no quanto seremos felizes, em como nosso marido será um galã e nos tratará como uma verdadeira rainha.

Mas pra quem já casou sabe que não é bem assim que funciona. Percebi isso logo no primeiro dia de casada. Eu precisava ter um plano pra fazer essa aliança dar certo ou senão, meu relacionamento estaria correndo riscos…

Vou te contar como deixei que meu esposo tocasse a minha vida e como eu toquei a dele e hoje nos fundimos e funcionamos em ordem. Imperfeitos, mas em ordem.

O início

Ao dizer sim, tanto o marido quanto a esposa chegam em casa com suas malas de mudança. Mais do que roupas, carregam suas experiências, seus traumas, complexos, manias, boas e más lembranças. E isto tem um impacto profundo no desenvolvimento da relação.

Porque os olhos tanto da esposa quanto do esposo enxergam a vida a partir das suas vivências e dependendo do cenário que a “criatura” cresceu, leva tempo para ajustar as engrenagens.

Em minhas experiências pude perceber uma coisa: nós mulheres temos um poder que os homens não tem, um dom natural por causa da responsabilidade que Deus colocou em nossas mãos, para assumirmos com louvor o nosso lugar no mundo, o dom de edificar.

Ele nos fez para desenvolver, por isso que somos seres “multitarefas”, é com um propósito, por uma razão que somos bárbaras, nosso potencial é capaz de suportar pessoas e situações de maneira extraordinária.

Por isso está em nossas mãos o poder da vida e da morte, de gerar ou matar. Tenso não? Isso tá escrito lá em Deuteronômio 30:15.

O percurso

Nós mulheres temos esse poder de autorizar ou de neutralizar o que vem às nossas mãos. E nosso marido é uma vida que está em nossas mãos. Mesmo com toda a bagagem que ele carrega, ainda assim ele é como uma folha em branco para você escrevê-lo porque é uma relação com você, que é única e exclusiva.

Da mesma maneira que seu esposo toca você, você também pode tocá-lo, basta você decidir como. Eva tocou Adão para a morte, ela foi abortiva no plano de Deus na vida do seu marido. Já Ester gerou vida para o reinado de seu marido Xerxes.

Quem dá o tom para o casamento são as esposas, somos responsáveis por gerar, não é a toa que temos um útero.

 

Quem você quer ser?

A escolha é sua.

A esposa que traz a existência o melhor do seu marido ou a esposa que o aborta?

Assim como você, seu marido tem sonhos e desejos íntimos e porque não ajudá-lo a realizá-los. Me lembro de quando casei, meu marido tinha um sonho que até então eu nunca soube, ter uma motocicleta. Ouvi ele dizer para um amigo que depois do casamento seria impossível ter uma, por causa de todas as responsabilidades que tinha agora.

Fiquei imaginando porquê, se agora sendo dois temos mais força para conquistar?

Nessa época comecei a pensar muito sobre a minha figura para meu marido, no que ele pensava de mim? Se eu era alguém acessível a ele? Ou se eu era um problema no qual ele teria que lidar?

Decidi naquela semana que seria uma mulher disposta a gerar a vida plena que o Senhor tem para o meu marido, não que eu fosse ajudar Deus, porque Ele não precisa da minha ajuda, mas eu seria uma ferramenta nas mãos Dele para que meu companheiro rompesse com suas dificuldades e assumisse sua real identidade e propósito que o Senhor tem pra ele.

A esposa que gera é aquela que constrói com respeito e honra a dignidade de seu esposo.

O coração do homem tem uma necessidade básica: respeito e honra.

 

Por que honrar?

 

 

Honrar o marido é refletir o amor e o valor que ele tem para Deus. É representar o amor de Deus, que o ama mesmo quando o marido erra.

E se alimentarmos essa necessidade teremos acesso para dar a luz o melhor que há em nossos maridos. É assim que encontramos o caminho do coração deles.

Quando investimos em tempo de honra em nossa relação isso traz frutos saborosos pra vida.

Mas como fazer isso?

Adotando algumas posturas:

  • a primeira postura foi: cuidar do seu interior.

É parece estranho, mas não tanto porque a conduta da esposa afeta diretamente a relação dentro do casamento. Como disse antes, quando chegamos no casamento chegamos cheias de nós e com nossa “bagagem”.

É necessário enfrentar os fantasmas, tratar as dores, ficar de frente para os medos, superar os traumas para alcançar um conduta saudável e curada, que atinja de maneira positiva a vida do marido.

Uma esposa sarada tem relações saudáveis, sentimentos certos e emoções equilibradas.

Então a primeira coisa é virar o holofote para nós, aceitar as imperfeições e tratá-las a luz da Palavra de Deus.

  • a segunda postura foi: reconhecer a autoridade.

Essa é uma conduta custosa, mas possível porque mesmo que as decisões que eles tomem não sejam 100% certas e não concordemos com elas, precisamos ter um pensamento formado: ele sempre vai fazer o que acha melhor para a família. Não podemos duvidar disso. Ninguém erra na vida com intenção, a gente erra buscando acertar.

Tenho plena consciência que estou sob a submissão dele e sei para onde ele está indo, então, é um exercício difícil confiar, mas é totalmente praticável e existe uma benção escondida na submissão, que Deus reserva só para aquelas que se arriscam.

  • a terceira postura foi: encorajá-lo.

Entre todas as pessoas que seu marido conhece você precisa ser aquela que o encoraja primeiro, que levanta a moral dele quando se sente um caco, que está lá quando todos vão embora, que olhos nos olhos dele e diz que acredita nele quando a situação não é nada favorável.

Uma vez meu esposo decidiu que ia investir todo nosso dinheiro, inclusive o salário do mês pra começar um negócio que nem pela fé eu acreditava que pudesse dar certo. Mesmo assim, acreditei nele e confiei em Deus. Hoje esse negócio nos sustentou durante um ano inteiro que ficamos desempregados.

Fez toda a diferença eu estar do lado dele, segurando sua mão e dando a assistência que ele precisava quando as coisas tremeram. Isso o deixou feliz pra vida, deu a ele uma força, uma produtividade e um vigor que nem ele sabia que tinha. Só porque apoiei ele no seu sonho. 

Nosso apoio gera potência na vida dos maridos.

  • a quarta postura foi: torne-se sua amiga íntima

Ser uma pessoa que ele realmente possa confiar sem medo de ser traído ou diminuído é indispensável na relação e para o desenvolvimento pessoal dele. Fazer da relação um lugar que ele possa ser ouvido é importante, para que ele deposite suas dores e medos. Esse comportamento é o mais digno que podemos oferecer a eles.

Criar um ambiente em que a pessoa possa dizer qualquer coisa sem filtro, sem o medo do julgamento e do preconceito é o amor em ação na vida dele (serve para filhos também).

Não é fácil de se fazer, mas tem um retorno incrível na vida de ambos. Depois que nos casamos, parece que a intimidade demais acaba por revelar o que temos de pior. Nossos segredos mais profundos, nossas crenças mais escondidas, tudo vem à tona quando partilhamos a vida com outra pessoa. E “segurar a onda” faz parte do pacote porque amadurecemos de maneira sadia.

  • a quinta postura é: investir no que é importante para o marido.

Estudar suas preferências também é uma ótima forma de estreitar os laços. Cozinhar pra ele aquele prato gostoso que ele ama, é um bom começo. Todo homem precisa comer, e não tem nada melhor que desfrutar disso em boa companhia.

Se vestir de maneira atraente para o companheiro, também é uma chave poderosa. Manter os olhos dele focado em você da mesma maneira que foi quando se conheceram. Nós mulheres temos um defeito grave, a maioria de nós se veste para outras mulheres. Essa é a pior armadilha que podemos cair. Porque aprisiona o nosso traje e trava nossa liberdade.

Já faz alguns anos que parei com esse bobagem e desfruto do que eu chamo de estilo conjugal. E porque esse assunto aqui? Simples: hoje me visto pensando no meu marido, em suas preferências e em mim. Nós somos as únicas pessoas que eu realmente preciso agradar. Assim eu não corro riscos de gastar o que eu não tenho, pra impressionar quem não é importante pra mim.

Ele entende os dias em que estou inchada e quero estar mais despojada e confortável e ainda sim me acha linda, também gosta dos dias que eu me visto para arrasar pra ele, que homem não gostaria de ter ao lado uma mulher que o vislumbre?

  • a quinta postura é: apresentar o esposo diante do Senhor.

Essa postura é a última porque ela é a mais importante. (Se lembra que os últimos serão os primeiros?) É a que precisa ficar realmente gravada em nosso coração.

Essa é a hora de gerar seu marido de verdade, no útero espiritual. De dar a luz ao propósito de Deus na vida dele.

É o clamor de uma esposa que deseja fazer o que é certo mais do que estar certa.

Nessa hora que costumo apresentar todas as dificuldades que temos e as que percebo que são dele individualmente.

Preste atenção:

Nós nunca teremos uma PERFEITA comunhão com nosso esposo, mas podemos ter uma PERFEITA COMUNHÃO COM DEUS

E se entendermos isso é uma chave poderosa para nossa vida.

Porque a comunhão com Deus nos reveste de uma capacidade do céu que dá força para enfrentar o que for.

E por isso podemos suportar nosso marido em amor. Podemos aguardar o tempo de transformação do Senhor na vida dele. Podemos enfrentar os obstáculos, desenrolar os embaraços com paciência.

Sempre oro para ele em quatro níveis:

1 – Seu corpo

Li uma história que me motivou muito, olha ela:

“Certa esposa vivia tentando convencer seu marido da importância de se fazer exercício para o bem da saúde física. Ela vivia fazendo preleções, conversava com ele seriamente sobre o assunto, dava-lhe revistas, livros, suplicava e implorava dizendo que não queria se tornar uma viúva cedo, mas ele permanecia apático a seus apelos. Então ela pensou: “Se a oração funcionava para outras partes de sua vida, ela poderia dar certo também para esta.” Ela, então, decidiu usar este método: “Cale-se e ore!” Ela passou meses orando mas, certo dia, ela ouviu um barulho vindo de outro quarto. Quando ela entrou, lá estava ele: ” 1,2,3,4… 1,2,3,4…” e então ela disse baixinho para si mesma: “Amém, Senhor!”

2 – Sua alma

A alma é o centro das emoções. Por isso peço sempre que meu marido tenha as emoções certas para os momentos certos. Intercedo para que suas necessidades emocionais sejam supridas em amor, até ele transbordar e derramar nas vidas que o Senhor quiser. Peço que suas carências sejam supridas e que seu caráter, seus valores e princípios não saiam das mãos do Rei.

3 – Seu espírito

Meu marido passa por provações e o seu? Podemos ajudá-los com isso também, fortalecendo-os com oração. Constantemente unjo meu marido e consagro seus olhos, seus ouvidos, sua boca seu coração, para que ele receba o espírito de temor, de sabedoria, de fortaleza, de inteligência e de graça pra derramar na vida dos sedentos ao nosso redor.

Isso pela fé traz força para que ele vença as tentações, rompa com suas dificuldades espirituais e tenha um espírito livre para adorar a Deus.

4 – Sua vida financeira

Deus deu o dom ao homem de ser provedor. E isso é algo extraordinário porque dá segurança para a família. Uma família que se sente segura em suas necessidades se comporta de maneira salutar.

Para o homem é muito complicado lidar com o desemprego porque para ele o trabalho diz quem ele é, faz parte da sua identidade. Não deveria, mas é.

Há dois anos meu marido perdeu um emprego que trabalhou por 10 anos, senti a dor da desilusão junto com ele, porque sabia como era importante essa atividade pra ele, que fazia parte de quem ele era.

Porque estava em constante oração, Deus me deu uma estratégia, que só foi possível por causa do lugar secreto. Ele me conduziu a reafirmar quantas vezes eu pudesse a real identidade do meu marido e a lançar sobre ele palavras de encorajamento de todos os tipos.

Dizia coisa como:

“ – foi só um emprego, o mais importante nós temos, o Senhor, com ele vamos vencer o mundo”,

“ – você não é o que você faz, é muito melhor”,

“ – eu e as meninas estamos aqui e amamos você, independente de qualquer situação, estamos juntos e vamos superar juntos”,

“ – já enfrentamos situações piores e você venceu cada uma delas, porque você é o forte e corajoso”,

“ – você é o rei da nossa casa, por isso, hoje eu vou te servir”,

“ – você me dá segurança”,

“ – você é…. (o conteúdo não permite rsrsrsrs)

Esse comportamento trouxe força para ele se erguer e continuar a caminhada. Hoje ele dominou a crise financeira e a experiência serviu para torná-lo sábio e resiliente.

Gerar um marido é:

Trazer a existência com sabedoria um homem integralmente saudável e pleno em todos os sentidos.

 

Abortar um marido é:

Usar sua influência para desaprova-lo, desonrá-lo e desrespeitá-lo.

Por fim, está nas mãos das esposas a sensatez de construir o parceiro dos sonhos.

Talvez você esteja pensando: – mas Bárbara você não conhece meu marido: – a pedreira que ele é! Então prepare-se para a escalada.

Lembra da mulher do fluxo de sangue? Pois é, enquanto há vida, existe esperança. Ela alcançou sua vitória prostrada aos pés de Jesus.

 

 

Inspire-se nela.

Ouse se prostrar diante Daquele que tudo pode, inclusive transformar o homem para quem você disse sim.

Arrisque-se a viver um casamento extraordinário e certamente irá desfrutar da benção de ter um marido nascido de novo.

Seja bárbara!

 

Não esquece de compartilhar em suas redes sociais e deixar um comentário compartilhando comigo sua experiência.

Até mais.

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert